sábado, dezembro 15, 2007

SenusFerit's Games


Descobri o Segredo. É agora eu sei como ter sucesso, dinheiro, paz espiritual. Sou a magnificência em pessoa, sou a forma mais pura do divino. Haahahahahahahahahaaaa

Na verdade, o ‘segredo’ que as pessoas estão descobrindo é em serem egoístas. Ora, que livro de auto-ajuda diz o contrário? Além da bíblia é claro, que adora explorar as pessoas. Qual é a única verdade do Universo? Eu sei qual é. É ter pensamentos e ações voltadas para o seu bel prazer, independente do que for.

As pessoas só se sentem bem quando se satisfazem e também quando são reconhecidas. É! Reconhecimento. É a chave para o amor, meus queridos. Amor. A ilusão que as pessoas adoram vivenciar.

Quando os nossos atos são reconhecidos, temos vontade de agradar mais ainda, para receber novamente o reconhecimento. E nesse circulo vicioso, surge um sentimento de precisão, precisão que outro reconheça e se sinta bem pelo carinho dado. Daí o amor surge, é amor mesmo, entre amigos, entre casais, entre dono e animal, entre pessoas e seu ego.

Isso é o amor, por isso ele acaba, volta, enlouquece, entristece, alegra, nos tornam pessoas melhores ou até mesmos monstros odiosos e perfeitos. Perfeitos sim. Perfeitos por evoluir na parte do reconhecimento próprio, pois o mesmo se reconhece e se agrada cada vez mais. Amor próprio. Esse é o segredo de tudo. É o amor próprio.

Como anda o seu mundo? Hein? Está conseguindo controlá-lo? Está conseguindo prever os atos e reações que lhe atinge? Não? Pare! Cadê o tempo que você utiliza para pensar em você? Vamos lá. Vamos jogar!

Prestem atenção na imagem que montei.

Conseguiram entender? Conseguiram ver que você faz parte do mundo de outras pessoas, como o seu mundo é vivido por pessoas que você às vezes nem se da conta? Já pensou na realidade que você vive na realidade que as pessoas vivem? Diferentes não? Às vezes. Encontramos pessoas que vêem da mesma forma que nós, por estarem convivendo ou conhecendo o nosso mundo.

Pense que as linhas são ligações que você tem com essas pessoas. Note que essas pessoas têm ligações com outras que você conhece, mas não com todas que conhece. Isso é uma rede de amigos heterogênea, onde alguns se conhecem outros não, mas tem você como amigo em comum.

Agora destrua uma ligação. Destrua em qualquer lugar e veja que a rede ficará desbalanceada. Ao afastar alguém (que tem um mundo próprio), afastará o que essa pessoa trás consigo, mas dependendo do nível de ligação, você pode fazer com que somente a pessoa com ligação destruída saia e, continuar com as ligações dela através dos intermediários.

E o ponto de exclamação? Nada mais é do que aquelas pessoas que aparecem e modificam seu mundo, mesclando com o dela, trazendo e afastando ligações suas.

Isso é a vida. E sabendo controlá-la é saber jogá-la.

Como estarei fora por um bom tempo, tempo para controlar meu mundo. O post ficou grande, pois quero mostrar a mudança que o blog vai sofrer quando eu voltar. Ele será mais analítico, mas objetivo e perverso. Ano novo, blog novo, vida nova e jogos novos.

FELIZ NATAL E UM EXCELENTE ANO NOVO!

quinta-feira, novembro 29, 2007

Modulo - Alterar

Eu sei que o ano ainda não mudou, mas resolvi mudar o blog.
Além do plano de fundo, agora tem um contador. É isso mesmo, saberei quantas pessoas entram em cada postagem. Não para ter idéia que meu blog é super visitado ou coisa assim, pois eu sei que não é.
Mais coisas irão mudar até o final do ano, não somente na aparência e conteúdo do blog, mas na minha quase vida.

Beijos, queridos.

domingo, novembro 25, 2007

E não é?

O Enterrado Vivo

Carlos Drummond de Andrade

É sempre no passado aquele orgasmo,
é sempre no presente aquele duplo,
é sempre no futuro aquele pânico.

É sempre no meu peito aquela garra.
É sempre no meu tédio aquele aceno.
É sempre no meu sono aquela guerra.

É sempre no meu trato o amplo distrato.
Sempre na minha firma a antiga fúria.
Sempre no mesmo engano outro retrato.

É sempre nos meus pulos o limite.
É sempre nos meus lábios a estampilha.
É sempre no meu não aquele trauma.

Sempre no meu amor a noite rompe.
Sempre dentro de mim meu inimigo.
E sempre no meu sempre a mesma ausência.

sexta-feira, novembro 16, 2007

Preparando...


Então, o engraçado da vida são os relacionamentos.

Você pode desejar ter um belo relacionamento ou uma vida independente, mas não é assim.

Não tem como desejarmos aquilo que mais queremos sem deixar de ver os que os outros querem.

Espera a cada dia encontrar alguém que te faça feliz por mais tempo do que o costume

Nenhuma pessoa é feliz completamente. E mesmo que fosse, pagaria um preço alto por isso.

Surpresa” é melhor não ter.

Da um frio saber que existe algo ou alguém preparando uma surpresa para nós.

Minha vida tem muitas surpresas, mas nada que eu não consiga encaixar no meu planejamento.

Parte de cada um de nós precisa de alguém.

que é doloroso adquirir cicatrizes ao longo da vida.

Que experiência não passa de uma tentativa e erro que a matemática não aceita.

Sua decisão não pode ser uma tentativa e erro, tem que ser uma resposta objetiva e certeira.

Algema das relações são perigosas por isso, por deixar seu objetivo se tornar uma tentativa.

Está disposto a reconsiderar o fato da sua solidão? Ou acha que sua conta chegou ao fim?

Feita a sua escolha, só resta uma coisa: a conseqüência (felicidade ou tristeza)!


P.S. Sem nexo sem contexto. Mas com muita atenção você descobre o recado. Você descobre que não está preparado para tudo.

domingo, outubro 28, 2007

Pronome Possessivo


As coisas são tão engraçadas, quando se é olhada do seu crisol de tempo limitado de vida e morte.

Já imaginou quanto tempo é perdido com briguinhas com namorados, amigos ou colegas de trabalho?

Perdemos tanto tempo com coisas tão tolos que de tanto conviver com elas, nos acostumamos a achar que essas coisas fazem parte da vida e, que na verdade o que faz parte da vida, não são as briguinhas de amor e amizade, mas sim o tanto de amor e amizade você consegue obter no período de sua vida.

Muita gente me fala que a melhor parte do namoro são as discussões para depois poder fazer as pazes e também o sofrimento por amor. Eu já acho que a melhor coisa é você viver intensamente cada momento da relação, se separou, está sofrendo, vai atrás de outros prazeres. Essa vida apegada a somente uma coisa por muito tempo é a meu ver, uma relação de poder e domínio sobre objeto.

Muita gente, por conviver muito com outras, ou acham que são donos ou são dependentes destas. E que quando se separam os dois perdem, perdem, pois um acha que perdeu o objeto o outro acha que perdeu uma parte de si. Como um dono de um cachorro, o cachorro perde o carinho do dono e o dono perde o “bichinho” de estimação dele.

Engraçado não?

Mais engraçado é quando fazemos algo por motivos de outros nos terem feitos. Uma obrigação falsa que instalamos em nós mesmos, como troca de favores ou ser bacana com quem nos é bacana. Mas este caso, deixarei para a próxima.

Cuidem-se!

P.S. As pessoas sempre buscam dominar, mesmo que para isso elas sejam dominadas!

sábado, outubro 27, 2007

Paciência

Lenine - Paciência


Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
A vida não para

Enquanto o tempo acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora vou na valsa
A vida e tão rara

Enquanto todo mundo espera a cura do mal
E a loucura finge que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência
O mundo vai girando cada vez mais veloz
A gente espera do mundo e o mundo espera de nós

Um pouco mais de paciência
Será que é o tempo que lhe falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara (Tão rara)

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Mesmo quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não para (a vida não para não)


Será que é tempo que me falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara (tão rara)

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei,a vida não para (a vida não para não... a vida
não para)

quarta-feira, outubro 17, 2007


"(...)Realmente, quando se observa a vida no seu crisol de dor e de prazeres, não é possível cobrir o rosto com uma máscara de vidro nem impedir que os vapores sulfurosos nos ofusquem o cérebro e nos turvem a imaginação com fantasias monstruosas e sonhos disformes. Há venenos tão sutis que, para os conhecer, cumpre experimentá-los. Há males tão estranhos que, pra lhes entender a natureza, é preciso contraí-los. Ainda assim, que grande recompensa recebe o observador! Em que maravilha se torna o mundo aos seus olhos! Notar a lógica singular e inflexível da paixão, a vida colorida e emotiva da inteligência...verificar onde se cruzam e onde se apartam, que delícia! Que importava o custo? Não há preço demasiado alto para semelhante sensação. (...)" Lorde Henry - O Retrato de Dorian Gray


É assim que vejo a vida, como um jogo. Esta é uma forma hilária eu sei, mas desta forma aparenta ser mais fácil, só que na verdade não é bem assim.

Pois todos são os Reis de suas vidas, cada um tem suas Rainhas e seu peões para usarem, só que você nunca sabe se em outro jogo você é um Cavalo ou uma torre, creio que para muitos, cabe a serventia de peões.

A tabela mostra como eu divido vida de jogo.

VIDA

JOGO

Pessoas

Jogadores

Nascimento de pessoas

Surgimento de jogadores

Estágios

Fases

Aquisição de conhecimento

Descoberta de informações

Sonhos

Vontades

Morte

Derrota

Cursos

Estratégias

Escolhas

Decisões

Mentiras

Trapaças

Vitórias

Prêmios

Confiança

Conselhos

F1 – Ajuda

Amizade

Aliados

Felicidade

Conseqüência

Tristeza

Conseqüência


Façam suas apostas.
Que o jogo comece!

sábado, outubro 13, 2007

Mudando de Fase

Chegou o momento de passar complemente de fase.

O jogo mudou e novas regras foram apresentadas, novas escolhas foram feitas, novas conseqüências surgiram e novos jogadores nasceram.

É, vamos ver o resultado deste jogo.

Quantos jogadores irão perder, quando da felicidade eles estarão dispostos a doar para conseguir a ter um prêmio de ver as coisas como elas realmente são vistas e como as outras pessoas as vêem também.

Que o jogo comece. Hoje, a noite será divertidíssima.

domingo, setembro 30, 2007

Tudo Tem Seu Tempo


Interessante saber que as pessoas vêem as coisas de primas diferentes e melhor ainda, saber que existe uma eterna dúvida, dúvida da qual se divide em algumas partes, uma delas é a intensidade do sentido a outra é a visão. Será que o vermelho que eu vejo é o mesmo que você vê?

E é por isso que eu estava vendo e conseqüentemente pensando enquanto caminhava no meu palácio da memória. Notei que em todo esse meu palácio existe um só relógio, um relógio específico, que se inicializa no momento que meus olhos abrem não importando o horário real do período que acordei.

Mas o incrível mesmo são os relógios, os vários relógios que as pessoas têm em suas casas, relógios completamente diferente um dos outros, o da casa tem um horário, enquanto o de pulso está cinco minutos adiantado para acompanhar o do trabalho que são 10 minutos adiantados de um outro relógio guiado visa satélite determinado pela rotação da Terra.

Na minha casa cada um tem seu horário, não tem relógios em estantes ou pendurados na parede, para informar o tempo que passa. Tempo do qual leva um pouco de você, que leva sua perfeição, seja ela qual for.

Assim que vejo, o tempo. Vejo de uma forma vaga e cruel. Ele passa tão rápido quando estamos pecando e tão de vagar quando estamos desmotivados, angustiados, preocupados...

O som do tempo é único, seu Tic Tac é preciso, sua melodia é fria e vazia. Assim como o Deus Cronos, o Deus do Tempo, que devorava seus filhos para o vazio do seu estômago.

Depois dizem que o tempo cura qualquer ferida. Na verdade ele esconde a ferida nas suas variações temporais de passado, presente e futuro. O tempo não corre como uma bela música do inicio ao fim, pois ele não tem um fim. E por ser assim, por querer vencer esse Deus cruel, procriamos, para que nossos descendentes continuem caminhando na linha temporal.

Infelizes daqueles que como eu, que querem ser imortais dentro das mentes de outras pessoas, sem se quer deixar um descendente, para poder contar histórias de uma glória que resistiu ao tempo.

quarta-feira, setembro 12, 2007

"Você é dos meus, a minha Laia"


É assim que ultimamente ando me sentindo.

Apesar de sempre sair com os amigos, de me divertir nos jogos de vôlei e de receber convites para realizar algum mini-curso na faculdade. Sinto como se estivesse numa cela de prisão máxima.

Devo estar realmente precisando ficar um pouco preso. Para poder pensar melhor sobre os pecados que cometi. E ver se da para melhorar a forma de cometê-los novamente ou deixar de cometê-los.

“A alegria do pecado toma conta de mim.”

sexta-feira, agosto 31, 2007

"Ilumina, Ilumina, Nossos Pais, Nossos Filhos e Filhas..."


No meu sonho, o mundo havia sofrido um terrível desastre. Uma névoa negra bloqueou o sol, e a escuridão estava viva com os gemidos, gritos e pessoas feridas. De repente, uma pequena luz brilhou. Uma vela se acendeu, símbolo de esperança para milhões. Uma única pequena vela, brilhando na escuridão... Eu ri e apaguei a vela.

sexta-feira, agosto 17, 2007

A questão é ser, contraditório.



Não é por eu estar só, que eu me sinta solitário.
Não é por não sentir saudades ou algum tipo de sentimento amoroso como a compaixão, que eu seja insensível.
Não é por eu criar jogos com as pessoas, que eu não seja uma peça de um tabuleiro maior.
Resumindo;
Eu não sou egoísta, sou individualista.

Sendo que, o egoísmo é nato do ser humano. Já que temos como objetivo principal a superação própria e a auto satisfação.

quarta-feira, julho 25, 2007

O sabor do Pecado

Quatro pedras de gelo numa taça de vinho resfriada, sendo preenchida com um belo vinho tinto suave, fazendo as pedras de gelo se emergir numa dança que lembra mais um crucifixo gelado.

Beber nessa taça é como aproveitar cada momento de um pecado que envolve a carne, a mente e a língua.

Sentir o dissolver do gelo misturado com o sabor do vinho num toque frio de uma taça provocante, faz lembrar as curvas e os medos que corpos “inocentes” têm nos momentos antes de serem devorados.

Infelizmente o prazer pecaminoso dessa taça acaba quando todo o seu conteúdo é tomando ou quando suas curvas são devoradas por uma língua insaciável.

E como somos pecaminosos, adoramos experimentar novos sabores, novos vinhos, novas taças e novos corpos sejam eles inocentes ou pecaminosos.

Eu sempre bebo mais de duas taças com vinho quando resolvo pecar, e você, peca quantas vezes enquanto devora uma alma?

quinta-feira, julho 19, 2007

Tac e Tic...


Artigo finalizado.

Dores aumentando.

E sono se acumulando.

Tudo que eu precisava nessas férias.

Mas claro que tudo tem o seu lado ruim.

No meu caso esse lado ruim se chama, tempo.

Quando não estava de férias, eu tinha tempo.

Agora me falta tempo.

Faltam-me opções de escolhas que necessitam desse tempo.

Eu que odeio quando as pessoas me pedem tempo.

Agora fico precisando de tempo.

Mesmo esse tempo sendo um tempo diferente.

É um tempo que me ajudará a formular novos jogos.

E a dar uma direção na minha vida.

Deixando que as escolhas dos outros interfiram nos meus jogos.

E deixar de sempre ser escolhido e não escolher.

Fazendo assim, que as escolhas deles sejam na verdade as minhas escolhas.

É...

Haverá lágrimas!

quinta-feira, julho 12, 2007

Eu Li suas Mãos Com Atenção e fiquei Intrigado

Viagem perfeita. Lugar Maravilhoso (em partes). Novas amizades adoráveis. Aprendizagens interessantes.

Este congresso, do qual eu participei dele todinho (palavra de escoteiro), foi o melhor congresso que já fui. Deve ter sido por causa do lugar e das pessoas que conheci pessoalmente.

Foi um congresso onde eu pude colocar em prática meus adoráveis jogos e brincadeiras, que foram pensados semanas antes aqui em casa no meu cantinho escuro onde fico vagando no meu palácio da memória. Lógico que nem todos os jogos deram certos, mas, eu mesmo assim eu gostei.

Que graça teria se todos os jogos dessem certo? Eu ficaria feliz por um tempo, mas voltaria a ficar entediado novamente. Para mim, jogos e brincadeiras são como problemas matemáticos, quando você está resolvendo você se empolga, quando termina fica satisfeito por algum tempo e logo acha o problema fácil ou tedioso.

Mas nesta viagem não, nesta viagem, além de curtir muito, de conhecer várias coisas e pessoas teve uma coisa que me intrigou. É, conheci melhor uma pessoa e vi coisas que me deixou intrigado. Gostei disso, pois foi uma pessoa que eu não consegui ter uma conclusão e sim duas. Não se devem ter duas conclusões de uma pessoa, somente uma. Apesar de eu não ter conseguido achar nenhuma premissa que me leve a ter uma única conclusão a respeito dela, ainda, notei que essa pessoa é que nem eu, composta.

Admiro pessoas assim. É esse tipo de pessoas que eu gosto de discutir conhecimentos, trocar informações, aprender, desfrutar novos gostos, mudar algumas qualidades defeituosas, é esse tipo de pessoa que consegue me persuadir com apelos a minha vaidade intelectual sem ao menos saberem que estão me persuadindo.

O titulo do blog é na verdade o nome da pessoa em forma de anagrama. Peguem as letras maiúsculas e divirtam-se. Apesar do titulo soar estranho, é o que eu realmente faço, leio as mãos, os movimentos que elas denotam, para depois conseguir uma conclusão.

P.S. Quando digo que participei do congresso todinho, não estou falando do curso em si, mas das festas que rolou durante ele.

segunda-feira, junho 18, 2007

Nosso Segredo

O que você faz quando, ninguém te vê fazendo? E o que você queria fazer se ninguém pudesse te ver?”

Com certos acontecimentos que estão ocorrendo na minha vida de certo tempo para cá. Comecei a pensar sobre as formas que o segredo se transforma. Notei que ele tem tipos que ainda assumem certos níveis de profundidades.

Então vamos para as definições desse segredo que tem a mania de deixar qualquer um curioso.

1. Segredo Pessoal: é aquele segredo profundo, tão profundo que é difícil ser descoberto por outras pessoas. È o segredo que levamos para o túmulo, aquele que na verdade é um desejo tão perigoso e fascinante que escolhemos guardar para nós mesmos.

2. Segredo de Melhores Amigos: obvio aquele segredo que dividimos com nosso melhor amigo. Mas claro, não é somente isso. Analisem. Você conta um segredo para seu melhor amigo, mas seu melhor amigo tem outro melhor amigo (existem algumas exceções) então seu segredo começa a caminhar, caminhando somente entre melhores amigos. Esse é o ponto chave desse segredo. Só os melhores amigos sabem, mesmo que não seja seu melhor amigo e sim melhor amigo de um melhor amigo do seu melhor amigo.

3. Segredo Comunitário: este segredo tem uma façanha admirável. Ele faz com que todos sabem menos as partes mais importantes para esse segredo existir. Exemplo: Um casal namora escondido, todos sabem do namoro escondido deles, pois uns ajudam, outros descobrem e por ai vai. Só que quem não sabe e não pode ficar sabendo é a família da garota ou do garoto. Essa é a graça desse segredo, dele ser um comunitário meio particular.

Estes são os três tipos de definições para segredo que eu considero. Sendo que eles ainda são formados de níveis, podendo passar de um Segredo de Melhores Amigos, para Segredo Comunitário ou do Segredo Pessoal para os outros, isso quando alguém consegue descobrir de alguma forma.

Vou lhes contar um segredo. Um segredo que será comunitário, já que as peças principais não lêem meu blog.

Estou aprendendo a ver as pessoas mais profundamente, sem precisar tem algum tipo de convívio longo. Também estou mais perverso em certos sentidos. Conseguindo influenciar mais as pessoas que quero para fazer certas coisinhas que saciam meu desejo momentâneo. E o melhor de tudo é que estou conseguindo usar a lógica de inferência nas relações humanas, não somente na matemática e na programação.

quarta-feira, junho 13, 2007

I Put A Spell On Time

Eu sei que fiquei muito tempo sem passar por aqui, mas agora voltei,
não completamente pois meu tempo presente é para aliviar
e realizar o tempo futuro.
Enquanto isso, vamos curtir uma música.

Bjusss

Marilyn Manson - I Put A Spell On You

I put a spell on you because you're mine
I can't stand the things that you do
No, no, no I ain't lyin'
No...I don't care if you don't want me
'Cause I'm your's, your's, your's anyhow
I am your's, your's, your's
I love you...I love you...I love you...
I love you I love you!

I put a spell on you
Lord! Lord! Lord!
'Cause you're mine
I can't stand the things that you do when you're
fooling around
I don't care if you don't want me
'Cause I'm your's, your's, your's anyhow

I can't stand when you're fooling around
If I can't have you, no one will
I love you, you, you
I love you, I love you, I love you
I love you, you, you
I don't care if you don't want me
'Cause I'm your's, your's, your's anyhow
Yeah!

sábado, maio 19, 2007

Como uma carta na manga


Com que razão, você me faz sentir que sou um Coringa?
Me deixe tornar o par que falta para você se completar.
Sou uma carta solitária, sem um par ideal, sem você.
Me complete e faça que a minha loucura adormeça no meu leito.
E que meu sorriso mostre realmente a felicidade, não o vazio dentro de mim.


Adoro tomar o lugar das outras cartas inúteis para mim.
Já que não tenho um par ideal e sou o par ideal para todas as outras.
Como o meu sangue, tipo O.
Do qual saboreei inúmeras vezes por tua causa.
Agora quero saborear o teu e adentrar, através dele, na tua mente.

domingo, maio 13, 2007

Esta é a minha garota


Não importa o quanto de confusão eu fiz na sua vida, o quanto de conselhos implicantes e tediosos eu dou. Nada adianta. Você pode brigar, torturar, desejar se entregar, mas sempre ficará na minha memória.

Sempre penso em você, no quanto você me completa, apesar das minhas impossibilidades de demonstrar tudo isso, eu tento aproveitar o momento com você, sempre vendo a sua reação a cada momento.

Eu te testo. Te provoco. Te analiso. Te limito. Te defino. Te desejo.

Você irá me ensinar, mas eu irei ensinar também, mostrarei prazeres desconhecidos, mesmo que você tenha uma vasta experiência na área.

Complete-me, mostre-me o teu mundo, me transforme numa pessoa melhor.

Não deixe-me fazer de minha casa a minha forca!

quinta-feira, maio 03, 2007

Amém


Tomai todos e bebei, este é meu sangue, sangue da eterna aliança...”

Sempre achei difícil, uma pessoa como eu ficar sem tempo. Mesmo dormindo 10 horas diárias, das quais, a cada hora dormida por dia são 10 minutos a mais no final da vida, resumindo sou quase imortal.

Provas, apresentações de trabalhos, entrega de outros trabalhos, atualizações no site, estudo para um seminário que pretendo fazer sobre o Inferno da Divina Comédia de Dante Alighieri e ainda recebo um convite para ir numa cidade participar de uma reunião e ainda tendo espaço aberto para apresentar uma palestra ou ministrar um mini-curso. Fora isso, um projeto que tenho que fazer e aplicar numa escola desta cidadezinha monótona e ainda meu trabalho como monitor de matemática I.


Tantas pessoas para matar em tão pouco tempo...”


Mas tudo isso não quer dizer que eu não curta os prazeres da vida. Um jogo de vôlei, um vinho na madrugada enquanto leio, um papo bacana na net, um post estranho no blog...


Escutando ERA 2 – Divano e pensando, como podem existir pessoas que fazem tudo por um “Cálice sagrado... Amém.” Essa fé que move montanhas que não é capaz de mover o sentimento de culpa que cada pessoa carrega dentro de si, por não ter feito aquilo do qual seu corpo pediu e sua mente desejou.


Este é meu corpo...”


Existem mais verdades nas palavras do Marquês de Sade e nos seus contos ditos proibidos do que nas doutrinas e dogmas das religiões.


Venham, provem da minha carne e do meu sangue, se deliciem na dor que o prazer oferece. Bebam e comam. Alimentem o desejo da luxúria, o pecado capital mais forte de todos e o mais castigado nas esferas de Dante Alighieri.


P.S. Anna, usei um pouco da sua estrutura para postar no meu blog, espero que não fique brava.

quinta-feira, abril 26, 2007

Isso, Bom Garoto

Prazer.

Humm... delícia.

Me da água na boca saber.

Que tudo que envolve as necessidades humanas, se resume no prazer.

No prazer da humilhação. Da satisfação. Da força. Da posição. Do conhecimento. Da competição. Do Sexo. Do Amor. Da Dor.

Pensamentos. Julgamentos. Culpa e Prazer. Dois lados da mesma moeda.

Não podemos negar que tudo que é bom, é proibido, principalmente quando ele é elevado ou ainda quando é diminuído. O meio. A perfeição está no meio.

“No meio do caminho tinha uma pedra.”

Dificuldades para chegarmos à perfeição. Facilidades para obtermos satisfação. Pequenas coisas da vida, efêmeras mas marcantes, nos da tremenda satisfação que passa a tomar uma grande necessidade de vício fulminante. Sempre mais. Quero mais. Dê-me mais.

Ahhhhh...

Aumente a velocidade, aperte mais um pouco, estou chegando. Isso acelere, mais rápido, mais forte, forte, forte, aperte, alise, lubrifique, isso, rápido, mais rápido, vai, estou quase lá, prepare-se, sinta, isso, vai, ahhhhh...me limpe, se satisfaça, se culpe, ASSASSINO.

Relaxe. Curta. A vida é curta. Mas estou em todos os lugares, dentro de você. Esperando. Atiçando. Cegando. Diluindo. Sorrindo.

Esperando mais uma vez que seu lobo pré-frontal (o centro de boas maneiras), se curve e deixe o prazer tomar conta de todos os seus atos guardados, no fundo de sua mente pervertida e preconceituosa.

quarta-feira, abril 18, 2007

Meu Tempo



Véspera de um acontecimento nada agradável para mim. Véspera do meu aniversário.

É triste o fato de ficar velho durante o passar dos anos. Pior ainda é quando a genética não é tão favorável para me manter com um rosto contendo traços de eterna juventude e sim o contrário.

Juventude da qual eu adoraria experimentar como Dorian Gray. Por conviniencia, num cine pipoca na casa de uma amiga, ontem (17/04/2007), assistimos o filme, Dorian Gray – Pacto com o Diabo.

Será isso uma coincidência? Mas o que são coincidências?

Para mim, são, congruências de fatos. Fatos que você se relaciona com algo desejado. Exemplo: Viagem ao Rido de Janeiro em julho. Tudo que eu vejo, na faculdade, na televisão nas pessoas, são as palavras Rio de Janeiro. Agora, pelo meu desejo de ir para o Rio, tudo que eu vejo sobre ele no dia é uma coincidência?

O melhor de tudo são as festas que iram me dar, os parabéns que me farão lembrar de como eu estou velho. De como eu sou uma simples pessoa que sofre a maldição da velhice lançada por Cronos, o Titan do tempo. Diante disso tudo, seria o tempo uma coincidência da velhice?

Mas tudo tem seu charme.


P.S. Estou cursando o segundo ano da faculdade. Adivinhem quantos anos eu tenho?

domingo, abril 08, 2007

Bom Sonhos




E ainda existem pessoas que preferem o modo tradicional.

quinta-feira, março 29, 2007

Game Over

Em minhas navegações na rede Web, achei um site muito interessante, bem bolado, inteligente por assim dizer. Nele você tem que escolher um número fazer um cálculo e o resultado do número tem um símbolo, clicando na moça ela mostra o símbolo correspondente ao seu resultado. O jogo mostra as regras de como deve ser feito.

Eu quero jogar um jogo.

Aquele que descobrir a falha do jogo ou descobrir o truque ganha um tema para o próximo posto, feito por mim ou feito pelo vencedor. Ou ainda pode me dar um desafio também, fica a cargo do vencedor. Tempo de resposta é de uma semana.

Não irei dar nada de valor, pois estou precisando de dinheiro para um gasto deliciosamente grande e inesquecível.

Boa sorte.


E que o jogo comece!

segunda-feira, março 19, 2007

Surpresa...


E ao som dos Tribalistas vou andando de patineti junto com uma amiga que esta de roller, subindo e descendo, correndo e freiando, rindo e gritando em plena madrugada (4:00).

Tudo isso depois de ir em uma festa de aniversário, beber algumas num barzinho da city e ir prestigiar, mesmo não entrando por causa dos conselhos, uma festinha, a única festinha na city do dia.

Mas o domingo foi interessante, inovador, empolgante, irreverente e calorento. Fomos na pista de Cross, chegando lá, um garoto que nem sei o nome, veio perto de mim e disse: “Edgar, quer comprar o meu ingresso?” Comprei, mas fiquei surpreso por ele saber meu nome e eu nem saber o dele, legal não é? Acho que estou ficando famoso. Hahahahahaha

Será que é a sociedade do site que anda fazendo isso? Ou será que eu ando esquecendo das coisas? A única coisa que sei é que ando, ando, ando, ando...paro e me pergunto: “Para onde eu fui?”. Mas de tanto andar aprendi, que devemos olhar bem onde enfiamos a cara, para depois não ficarmos com cara de quem comeu e não gostou.

Até agora estou gostando, vamos ver daqui algum tempo.

quinta-feira, março 08, 2007

De volta a rotina

As aulas recomeçaram e na sala, aquele turbilhão de pessoas que fazem as matérias sem pré-requisitos, aquele aperto, aquela mistura de odores e o calor que o aglomerado de gente ocasiona. São assim os dias de aulas pouco produtivas.

Projetos, artigos, seminários, atividades e trabalhos que envolvem criação de programa para resolver problemas relacionados às matérias mais importantes do curso.

É assim a minha faculdade, às vezes tediosas às vezes empolgantes. Com suas brigas e suas palhaçadas. Suas fofocas e suas desmoralizações. Mas sempre me empolgo para ir e ver aquelas pessoas todas dando o melhor de si ou dando nada da capacidade.

Fui convidado para ser sócio de um site que cobre eventos da cidade, aceitei, tendo a função de administrador, propaganda e marketing, interessante não acham? O legal que o site ainda não tem lucro, mas também não tem prejuízo. Será uma boa conhecer gente do meio do agito dessa city tão empolgante que moro. Ai vai o link:


http://www.colideronline.com


O bom é que entrarei de graça nas festas mais do que o costume.

È isso ai, aulas começaram e a minha vida estudantil também e com ela é claro, as relações “amistosas” com as pessoas que entraram esse semestre.

terça-feira, fevereiro 27, 2007

O MENESTREL – William Shakespeare

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se. E que companhia nem sempre significa segurança. Começa a aprender que beijos não são contratos e que presentes não são promessas.
Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.
Aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo.
E aprende que, não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam... E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.
Descobre que se leva anos para construir confiança e apenas segundos para destruí-la...
E que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias.
E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida.
E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.
Aprende que não temos de mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam...
Percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos. Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa... por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas; pode ser a última vez que as vejamos. Aprende que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser.
Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto.
Aprende que não importa onde já chegou, mas para onde está indo... mas, se você não sabe para onde está indo, qualquer caminho serve.
Aprende que, ou você controla seus atos, ou eles o controlarão... e que ser flexível não significa ser fraco, ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem, pelo menos, dois lados. Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática.
Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se. Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha.
Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens...
Poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.
Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém...
Algumas vezes você tem de aprender a perdoar a si mesmo.
Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado.
Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar.
Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, em vez de esperar que alguém lhe traga flores.
E você aprende que realmente pode suportar... que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida! Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar se não fosse o medo de tentar.

quinta-feira, fevereiro 15, 2007

É assim que se vive em sociedade


Como a vida e seus acontecimentos são engaçados. HAHAHAHAHAAAAA


Faculdade realmente é uma parte da vida que sentimos falta, já estou sentindo falta das palmas que recebi hoje!

Irei contar-lhes.

Semana de apresentações de temas sobre sociologia da educação, e logo na segunda, um grupo, este que é de um semestre antes que o meu, estava “apresentando” seu trabalho em forma de dinâmica. Mas como estava tediosa essa dinâmica mal feita, o povo começou a bater palmas quando terminaram as perguntas, só que a “Guria muito critica”, disse:

“Me respeitem, eu não terminei de falar. Sei que sou chata mas mereço respeito, pois não atrapalho a apresentação de ninguém. Quando não quero participar eu saio...”

O pior de tudo era eu uns do que bateram palmas e ela parecia que estava falando para mim. Mas, não deixei isso assim não. Na minha apresentação iria me vingar! Dito e feito.

Comecei a explicar o meu tema tranquilamente, nem ela e a turminha dela estavam na sala, todos estava perambulando na faculdade, mas, quando eu começo a passar um vídeo que montei, as belezas entram e passam na frente do data-show atrapalhando. Parei o vídeo e esperei eles sentarem confortavelmente. No final da apresentação, depois das palmas eu disse:

“Tenho mais uma coisa a dizer. Se não for isso, é quase isso. Segunda-feira o grupo da “fulana” se queixou de falta de educação da sala, mas esse mesmo grupo passou na frente da minha apresentação atrapalhando também. Se você quer educação dos outros (olhando para ela) você tem que dar o respeito também!” Palmas e risadas.

Me vinguei! E foi bonito. Recebi parabéns de outros alunos e tudo mais que merecia. E ainda para terminar, o chefe do departamento entrou na sala me convidando para ir numa reunião representando os acadêmicos numa cidade vizinha, onde teria outras universidades resolvendo alguma coisa. E eu como não sou bobo, aceitei!

Mostrei como realmente funciona uma sociedade sadia prestativa.

A vida é assim, lutei para ser o chato da sala, não vou deixar qualquer um tirar isso de mim. HAHHAHAHHAHAAA


BOM CARNAVAL A TODOS!!

Eu como sou uma pessoa que não curte muito carnaval, irei num retiro de uma igreja evangélica livrar os meus pecados. Mas no Domingo retornarei para casa e irei no carnaval recuperar os meus pecados perdidos.

sábado, janeiro 27, 2007

Vícios Intimados!

Fui intimado pelo bonitinho do Mr. Parker e agora tenho que contar 5 coisas que me deixam feliz, isso quer dizer, que tenho que contar 5 vícios meus! Sim! Vícios. Como no post que fiz ano passado, Um Tapa Na Felicidade, coloquei em questão que a felicidade é como uma droga viciante, mas isso não vem ao caso agora e novamente.


Dinheiro

Isso mesmo, fico muito feliz quando tenho dinheiro para fazer o que quiser. E quem nesse mundo não fica? Sair, gastar com besteiras, comprar presente para mim mesmo. Ter dinheiro é uma delicia. (Estou aceitando doações)


Inteligência

Adoro pessoas inteligentes, isso não quer dizer que não goste de gente só inteligente. Às vezes é bom para o ego andar com pessoas meio lerdas. Na verdade eu gosto mesmo é de conversar com pessoas, gosto de conhecer o jeito de cada um ser através da sua conversa.

O fato de a pessoa ser inteligente, é o fato de eu ser atraído pelo conhecimento dela. É a mesma coisa de você andar na rua e ver passando uma pessoa bem bonita, você vai admirá-la por momentos, é isso que eu gosto nas pessoas inteligentes, os conhecimentos delas e a forma de pensar.

Na verdade sou vaidoso intelectualmente. E isso não é muito bom. Pois, a medida que a inteligência aumenta, a felicidade diminui.


Filmes

Odeio o lugar onde moro, não tem cinema, como vou ver os últimos lançamentos? Só se for em Vídeo DvD, nas locadoras. Amo filmes, aquela tela enorme, brilhando com aquele som auto, penetrando na mente, fazendo parecer que tudo aquilo é real. Não sou um viciado em filmes, eu me controlo, eu deixo de assistir aos filmes e saio com meus amigos, mas algumas vezes fico, fico e vejo sempre, “A lagoa azul”. Mentira, só quando o filme é muito bom mesmo e acaba de chegar na cidade.

As musicas dos filmes, principalmente os da disney, eu adoro. Goto de músicas, mas prefiro ver animações junto com elas, é detestável ter que ouvir uma música legal e imaginar situações da minha vida.


Internet

Na verdade eu fico feliz e também não fico. Odeio ficar sem net em casa, mas tem horas que cansa usá-la. O que cansa mesmo não é a internet, são as coisas que eu vejo. Às vezes entro no orkut e vejo aquelas pessoas bonitas, cheias de amigos, fico com inveja, daí vejo outros orkut com pessoas chatas, mas cheia de amigos, ai sim minha auto-estima cai. Mas, quando aparece alguém legal no msn, alguém que me agüenta, eu fico feliz, converso até altas horas com essas pessoas.

Ainda bem que eu gosto de internet, senão, o que eu faria numa faculdade de computação? Apesar de não saber muita coisa na área computação, como formatar um computador, editar uma pagina html sem um solftawe, deixar um layout legal no meu blog, sei fazer outras coisas. Principalmente mexer na internet.


Ler

Adoro ler! Lendo eu não penso na vida. Fico dentro de outro lugar, descobrindo coisas novas, aprendendo e me divertindo. Depois tento trazer um pouco do que aprendi para o dia a dia, deve ser porque tento mudar um pouco a minha vida, viver um pouco de magia.

O interessante, é que quando agente lê, agente percebe algumas coisas de quem escreveu. Não digo que descobrimos detalhes da vida da pessoa, mas descobrimos certos apreços e desejos do escritor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Agora me digam, como esses meus gostos, será que existe alguém que também o compartilha? Deve ser por isso que chamo de vicio. Pois vícios nunca são coisas tão boas como pensamos. Sendo assim, são as únicas coisas que te acompanham.

P.S. Não vou intimar ninguém.

quinta-feira, janeiro 18, 2007

Os verdadeiros desejos da humanidade


Pode achar besteira, mas analisando bem às pessoas, de todas as classes, raças, sexos e opções sexual, da para perceber que elas desejam duas coisas realmente, nem sempre diretamente, mas que precisam de ter para chegar no desejo desejado (legal hein, desejo desejado).

Nota-se que os dois desejos maiores são: Sexo e Dinheiro. Sim, isso mesmo, queremos sexo e dinheiro. Sexo chama dinheiro e dinheiro chama sexo. Combinação letal!

Mais o que é de fato interessante é que, além de queremos sexo e dinheiro, existem aqueles que têm sexo e querem dinheiro, como também os que só têm dinheiro e querem sexo, já os que têm sexo e dinheiro, se sentem culpados e vão a opera, a igreja, ao teatro...

É isso mesmo, se sentem culpados, ora, o prazer é algo muito interessante, ele da um gosto de satisfação e às vezes de nojo, arrependimento, medo, desejo, tristeza, felicidade, duvidas. O prazer é algo incrível de se estudar e de se obter também (expressão facial de perversão).

É por isso que: “Nascemos, comemos, defecamos, transamos, matamos e morremos!” ¹.

1. Quills. Contos proibidos de Marquês de Sade.

segunda-feira, janeiro 08, 2007

Ano novo e vida...

Finalmente a reforma acabou. Do jeito que demorou dava para construir outra casa, que pedreiros lerdos! Mas tirando isso, o fim de ano, foi ótimo, apesar da festinha que fui, com a família, ter sido tediosa no começo, melhorou depois de uns 6 copos de vinho e umas olhadas para as namoradas da turminha da minha prima, da qual eu considero “colegas de 1 minuto de papo”. Nisso, fico a conversar com as meninas, a rir a ter q dividir meu copo de vinho, fico feliz por ter mais alguém bebendo alguma coisa perto de mim a não ser refrigerante.

Chega o ano novo, dou e recebo felicidades de pessoas que só conheço por vista e de pessoas que nunca acharia que estaria abraçando. Sabe aquelas pessoas que você só conhece por vista e do nada pega amizade? Pois é, isso não aconteceu, só dei felicidades e pronto.

Minha salvação foi umas amigas que tinha acabado de sair da igreja (elas devem ir a igreja para lavar os pecados, só pode) e resolvemos buscar outra amiga e sair. Ficamos numa lanchonete e logo apareceu mais um amigo junto com seus primos, então começa a nos divertir até a cerveja do local acabar (calma, não bebemos tudo, chegamos tarde e muita gente estava no local).

Volto para a minha casa, já estava meio sonolento, acordo e já tem gente para o almoço, algumas pessoas da festinha, os colegas de 1 minuto de conversa. Trouxeram vídeo game e fomos jogar na sala, nisso eu jogava e bebia. Até novamente minhas amigas aparecerem. Fomos numa casa de uma mãe de uma amiga nossa dar feliz ano, nisso ficamos horas lá bebendo e conversando. Resumindo passei o primeiro dia do ano bebendo, terrível isso, posso me tornar um alcoólatra, um viciado em álcool, um Bira.

Às vezes me pergunto: “Será a bebida que me faz feliz ou eu tinha uma proporção para a felicidade?” e “O dia é feito de 24 horas e uma caixa de cerveja tem 24 garrafas, será uma coincidência?”